Como implantar a cultura da empresa através do onboarding?

Você sabe o que é onboarding e porque ele é tão importante nas empresas quando o assunto é cultura organizacional?

As empresas não podem mais perder tanto tempo preparando um novo funcionário. É necessário que ele se integre o mais rápido possível e esse é um dos pontos chaves do onboarding.

Mas antes de falar sobre ele, relacionado a cultura organizacional da sua empresa, vamos recapitular o que cada um quer dizer e qual a sua importância? Dessa maneira, fica mais fácil entender como implementar a cultura através do onboarding.

Recapitulando o que é Onboarding

A tradução literal do termo inglês onboarding significa “embarcando”. No meio corporativo, essa denominação diz respeito a uma série de processos pelos quais os novos contratados passam ao serem efetivados pela empresa. Seu objetivo, no geral, é promover a socialização desses funcionários com as rotinas, os valores e a cultura organizacional.

Já vimos neste primeiro parágrafo o quanto ele é importante e como deve ser uma prioridade para o setor de RH.

Mas por que a cultura organizacional é tão importante?

Segundo Dustin Moskovitz, da Asana, a cultura deve ser uma das primeiras preocupações das empresas, contudo, lamenta perceber que a grande maioria busca cuidar da cultura quando é tarde demais; quando o ecossistema já está contaminado e formam-se “gaps culturais” mesmo dentro de equipes pequenas.

Por outro lado, aponta que focar a cultura no discurso de uma experiência sensacional é muito fraco. O ideal, é alicerçar a cultura organizacional no propósito da empresa, na dor resolvida no mercado, se aprofundar na essência e entender o por que ela existe.

Agora que já revisamos os dois termos e conhecemos um pouco de sua importância, vamos ao que interessa: como implantar a cultura da empresa através do onboarding?

Onboarding e o desenvolvimento da cultura organizacional

Está claro que os processos de onboarding são importantes, pois permitem que os novos profissionais contratados aprendam sobre a empresa, sua estrutura, valores, missão e visão. Temos um artigo especial apenas sobre esse tema, clique aqui para saber mais.

Algumas empresas possuem processos mais enxutos, de apenas um ou dois dias de atividade.

Mas para que o sucesso seja garantido, é preciso passar por algumas etapas, começando antes mesmo da contratação e tendo em mente que este é um processo para muito tempo.

Antes do colaborador iniciar suas atividades

É muito importante que o time de RH tenha em mente que o processo de onboarding começa muito antes do primeiro dia dos novos funcionários, muito além do mero ciclo de entrevistas e aceite contratual.

Por isso, algumas empresas desenvolvem estratégias que conectam o profissional à empresa. Separamos alguns exemplos para você:

  • Envie alguma surpresa para o colaborador antes que haja início das atividades. Um welcome kit pode ser uma boa. Clique aqui para ver como isso funciona no Nubank, e aqui para entender como eles adaptaram essa entrega com os colaboradores trabalhando à distância;
  • Disponibilize informações relacionadas à cultura da empresa, como materiais institucionais. Vamos falar mais sobre como aplicar essa opção nos tópicos abaixo;
  • Convide o colaborador para conhecer o escritório, os colegas de trabalho e os diferenciais da sua empresa.

Tudo isso permite uma atração de candidatos com maior aderência à cultura da empresa e está dentro do processo de onboarding.

O primeiro dia do recém contratado

É hora de trazer o profissional para a uma breve introdução sobre o funcionamento da empresa, apresentando informações básicas como:

Conhecendo melhor o escritório e equipe: realize um tour pelas áreas, apresentando os times e a disposição arquitetônica para o colaborador.

Identificando profissionais chave: faça uma breve introdução aos profissionais chave da empresa (líderes de área, gestores e diretores), principalmente aos que possuírem relação direta com o desenvolvimento das atividades do novo colaborador.

Repassando suas responsabilidades: essa atividade pode ser realizada em conjunto com o líder do novo profissional. É importante, pois contribui com o alinhamento de expectativas quanto às atividades que serão realizadas.

Lembre-se: é recomendável não saturar os colaboradores com dados, permitindo que assimilem tudo no decorrer do processo.

A primeira semana na empresa

O profissional de RH responsável, em conjunto com o líder da área ou com algum profissional mentor, deve acompanhar a adaptação do novo colaborador, garantindo que dúvidas e desconfortos sejam sanados.

Primeiro mês e ano

Ao longo do primeiro mês do colaborador, o líder da área ou o responsável pela integração deve manter o reforço dos princípios-chave da empresa, garantindo a apresentação e inclusão dos recém chegados aos demais colaboradores da empresa.

Além disso, possíveis problemas, dúvidas e demais questões devem ser encaminhadas e tratadas.

E em um cenário ideal, os processos de onboarding precisam ocorrer durante todo o primeiro ano do colaborador dentro da empresa, com acompanhamentos que garantam toda informação e recursos necessários para o profissional desempenhe sua função.

Mas como realizar esse processo focado na cultura organizacional com sucesso?

Facilitando todo esse processo

Para todo funcionário novo que entra para o time, é necessário realizar o onboarding, ou seja, processo que facilita a adaptação do talento ao ritmo do negócio.

Agregar uma universidade corporativa a esse processo é interessante, a fim de ensinar os primeiros passos nas plataformas, por exemplo.

Lembra-se que demos a dica de disponibilizar informações relacionadas à cultura da empresa, como materiais institucionais? É aqui que a educação corporativa entra.

Com ela, a empresa poderá otimizar a etapa de aprendizagem e fazer com que os novos funcionários tenham acesso a um conteúdo personalizado e de qualidade. Assim, é possível compartilhar as informações necessárias para uma integração completa com o novo ambiente de trabalho.

É possível fazer isso por meio de workshops, palestras, reuniões, aulas teóricas e práticas e até mesmo utilizando outros meios de educação corporativa, como aulas online e ensino EAD.

Quer saber mais sobre a universidade corporativa e todos os gaps que ela pode solucionar na sua empresa? Temos um e-book exclusivo sobre o assunto. Basta clicar aqui para fazer o download, é gratuito!

Siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro das novidades e receber tudo em primeira mão e não deixe de acompanhar nosso blog! Estamos no Facebook, no LinkedIn e no Instagram!

Website | + posts

Matérias relacionadas